Home

Últimas Notícias

Famílias cristãs são ameaçadas de estupro após participarem de reunião de oração, na Índia

Nenhum comentário MUNDO CRISTÃO

Famílias cristãs são ameaçadas de estupro após participarem de reunião de oração, na Índia

Famílias cristãs na Índia foram forçadas a fugir de suas casas após uma série de ataques de uma multidão contra uma casa de oração cristã e ameaças de que, se não deixassem a vila, seriam estupradas e assassinadas.

A organização ‘Christian Solidarity Worldwide’ (CSW), um grupo de direitos humanos com sede no Reino Unido, que trabalha em mais de 20 países, está condenando os maus-tratos que uma pequena comunidade cristã tem sofrido na vila de Dassmora, no distrito de Azamgarh, no estado de Uttar Pradesh (Índia).

De acordo com a organização sem fins lucrativos, duas famílias cristãs da vila fugiram de suas casas no sábado e deixaram para trás seu gado após uma série de ataques nos dias anteriores, realizados por grupos de suspeitos radicais hindus na vila.

Uma fonte local disse à ONG que os cristãos da vila sofreram assédio na quinta-feira passada, quando uma multidão de cerca de 35 moradores entrou na casa de oração – construída em 2018 e que é usada por centenas de cristãos – e abusou verbalmente daqueles que estavam presentes no local.

No dia seguinte, outra multidão de pessoas teria invadido a casa de oração, agredido o pastor Vikas Gupta e saqueado a propriedade.

Segundo relatos da CSW, a multidão ameaçou estuprar e assassinar aqueles que se reuniram na casa de oração.

A multidão também ameaçou incendiar a casa de oração se os cristãos não deixassem a vila. Segundo os relatos, Gupta foi arrastado para um templo hindu local na sexta-feira passada e recebeu ordens de se curvar diante de um ídolo.

Então, no sábado, outra multidão teria destruído as paredes da casa de oração e destruído as janelas e portas. Após esse ataque, a comunidade cristã notificou a polícia.

Em resposta, a polícia prendeu homens da máfia ligada ao ataque, de acordo com uma fonte local que falou com a CSW. No entanto, dezenas de pessoas foram à delegacia para pressionar as autoridades a libertar os homens presos. Segundo fontes que conversaram com a agência LiCAS.news, a multidão na delegacia foi liderada pelo chefe da vila e a pressão resultou na libertação dos homens.

"A polícia cedeu à pressão e libertou aqueles que havia prendido anteriormente", disse Gupta, de 21 anos, ao jornal.

Gupta disse que a raiva comunitária contra ele e outros cristãos cresceu depois que os homens foram libertados da prisão, o que resultou em outro ataque ainda mais severo.

“Quando não vimos outra opção, fugimos da vila, deixando para trás nossas casas, casa e nosso gado”, explicaram. "Agora nos tornamos refugiados".

Segundo a CSW, duas das famílias cristãs que vivem em Dassmora se abrigaram inicialmente dentro da delegacia antes de fugir para outro local não revelado.

"Estamos profundamente preocupados com os ataques repetidos que essas famílias tiveram que suportar", disse o executivo-chefe da CSW, Mervyn Thomas, em comunicado. “Elas perderam seus meios de subsistência e sua liberdade religiosa, que é fundamental. Pedimos à polícia local que investigue adequadamente o assunto e leve os autores à justiça. Apelamos às autoridades para que tomem medidas corretivas para garantir que essas famílias possam retomar seu modo de vida e apoiar a fé de outros cristãos nas aldeias vizinhas”.

Contexto

Patsy David, que trabalha com o grupo de defesa sem fins lucrativos Alliance Defending Freedom India, disse à LiCAS.news que existem mais de 15 pessoas nas famílias visadas que foram forçadas a fugir da vila.

Segundo David, essas famílias haviam se mudado recentemente para a vila e começaram a realizar cultos de oração em suas casas, o que chamou a atenção dos outros habitantes locais.

“Existe uma comunidade chamada Raj Bhars morando na vila e algumas pessoas dessa comunidade se inspiraram na mensagem de Cristo e começaram a participar dos cultos de oração por curiosidade”, explicou David. "Isso irritou os moradores da vila, que acusaram as famílias cristãs de forçar a conversão de pessoas ao cristianismo nesses locais".

Ataques contra cristãos e outras minorias religiosas na Índia, realizados por radicais nacionalistas hindus, tornaram-se muito comuns na Índia nos últimos anos.

A Portas Abertas (EUA), um grupo de monitoramento da liberdade religiosa que opera em 60 países, classifica a Índia como o 10º pior país do mundo quando se trata de perseguição religiosa aos cristãos.

Do site GUIA-ME

LEIA TAMBÉM

Total
1
Share