Home

Últimas Notícias

Como acertar na decisão? Pastor indica 4 passos para discernir a vontade de Deus

Nenhum comentário MUNDO CRISTÃO

Como acertar na decisão? Pastor indica 4 passos para discernir a vontade de Deus

Das escolhas grandes às pequenas, tomar uma decisão nem sempre é fácil. Mas, como cristãos, é preciso buscar a orientação de Deus e se atentar a alguns elementos que tornam o processo de decisão mais claro.

Segundo o pastor Joel Engel, uma decisão que está de acordo com a vontade de Deus é composta pelo que ele chama de 4 P’s: Paz, Poder, Provisão e Paixão. “Na Bíblia, toda vez que alguém tomou uma decisão sem consultar a Deus antes, o resultado final foi o fracasso”, disse ao Guiame.

Por isso, o primeiro elemento para uma decisão alinhada com Deus é a paz. “Toda vez que tomamos uma decisão baseados na pressão de alguém, há uma grande chance de dar errado”, alerta.

“Se há alguém nos pressionando para tomar uma decisão, seja relacionada à algo físico, espiritual, financeiro, ou nos relacionamentos, sem que tenhamos paz, pode haver algum problema. O primeiro sinal da vontade de Deus em minha decisão é a paz”, ele explica.

O segundo ponto a ser observado é o poder, que gera uma graça de Deus sobre a decisão a ser tomada. “Na vida prática, se você sentir paz em fazer algo, há um poder de Deus que é liberado e as coisas fluem. Não há nada trancado, mas as coisas vão andar, vão fluir”, pontua.

O próximo sinal é que a decisão alinhada com Deus vai produzir provisão. “Se não há provisão, não adianta os dois primeiros elementos. Nada se mantém sem a provisão. Se Deus não prover para manter seu projeto, então realmente não é a perfeita vontade de Deus”, instrui.

Tendo paz, poder e provisão, Engel aponta a paixão como o próximo sinal. “Quando nos apaixonamos por aquilo, pelo trabalho, pela missão, então fazemos com amor, com zelo e excelência”, explica. “Se você começa a ter que fazer muita força para o que está propondo, é preciso se perguntar se este é mesmo o chamado de Deus”.

“Se houver uma luta interior sobre algo que se deve decidir, se não há poder, não há paixão, não siga, porque o final não vai ser produtivo”, alerta o pastor.

Por que buscar a Deus antes de decidir?

Pequenas e grandes decisões devem ser apresentadas diante de Deus. Engel usa como exemplo seu filho, que na adolescência montou um time de futebol e se associou a outro time para uma excursão do Rio Grande do Sul para São Paulo.

“Eu disse: ‘Eu não faria assim, mas se você quiser, faça’. A viagem sem a minha aprovação completa foi um desastre. As duas equipes brigaram no caminho e foi preciso providenciar dois ônibus na volta. Eles foram assaltados e eu tive que ir para lá resolver algumas coisas. Tanta coisa deu errado e eu expliquei para o meu filho: ‘Antes do próximo evento, converse comigo e eu vou te dar o sinal verde, se você deve ou não avançar no projeto’”, conta.

“Deus também age assim com seus filhos. Na Bíblia, toda vez que alguém tomou uma decisão sem consultar a Deus antes, o resultado final foi o fracasso. Quando Deus mandou Abraão sair de sua terra, Ele assumiu toda a responsabilidade daquela viagem. Abraão saiu de sua casa mesmo sem saber para onde ir, mas ele creu que aquela era a vontade de Deus para sua vida”, explica Engel.

O pastor também destaca a diferença entre a vontade perfeita de Deus e a vontade permissiva de Deus. “Existe a vontade perfeita de Deus, quando Ele tem um plano para a sua vida e tudo o que você faz é baseado nessa vontade e existe a vontade permissiva de Deus, quando você decide e Deus permite, mas que no final não vai ser produtivo”.

A exemplo disso ele cita Ló, o sobrinho de Abraão que decidiu se separar do tio. “Abraão estava na perfeita vontade de Deus e suas direções eram tomadas baseadas em sua consulta a Deus. Já Ló decidiu ir onde seus olhos mostravam, as campinas verdejantes do Jordão atraíram seus olhos. A escolha foi do homem, e ele quebrou a cara”, explica.

Como tomar decisões rápidas no dia a dia?

Para todas as decisões diárias que precisamos fazer, Engel diz que o manual que devemos usar é a Bíblia. “Todo tipo de decisão que precisamos tomar, podemos discernir pela Palavra de Deus. A Palavra é muito clara em suas orientações”, afirma.

“Quando alguém me ofende, a minha vontade é revidar, mas Jesus deu a outra face. Então eu sei que a vontade de Deus é que eu não venha revidar quando eu for atacado por alguém”, exemplifica o pastor. “Eu posso discernir a vontade de Deus através do conhecimento da Palavra, que nos orienta o que fazer ou não. Nós temos 613 mandamentos bíblicos com essas direções”.

Do site GUIA-ME

LEIA TAMBÉM

Total
1
Share