Home

Últimas Notícias

Celebridades nigerianas fazem campanha pelo fim dos assassinatos em massa de cristãos

Nenhum comentário MUNDO CRISTÃO

Celebridades nigerianas fazem campanha pelo fim dos assassinatos em massa de cristãos

Várias celebridades nigerianas de destaque participaram de uma campanha pedindo o fim da violência contra as comunidades cristãs no sul do estado de Kaduna.

Uma série de vídeos curtos intitulada “Pare as mortes no sul de Kaduna” foi lançada no domingo com atores, comediantes, músicos e executivos de negócios.

Desde janeiro, houve constantes assassinatos, saques, estupros e sequestros vitimando cristãos em Kaduna.

Joel Amadi, um dos artistas, contou sobre como perdeu seu pai, que estava entre as vítimas de um ataque da milícia Fulani em 24 de julho.

Amadi foi alertado durante o ataque e emitiu vários tuítes pedindo ao governador do estado de Kaduna, Nasir el Rufai, que enviasse agentes de segurança baseados a menos de 2 km da vila até a área, mas nenhum compareceu.

"Quero que o mundo inteiro ouça minha voz. Quero paz. Quero que a unidade reine", acrescentou Amadi.

No domingo, cristãos de todas as denominações vestidos de preto e se reuniram na Igreja Evangélica Vencendo Todos (ECWA) Good News Church Nyari High Cost na capital do estado de Kaduna para o segundo 'Culto do Domingo Negro' organizado pelo Capítulo Estadual Kaduna da Associação Cristã da Nigéria (CAN).

O presidente nacional da União dos Povos Kaduna do Sul (SOKAPU), Hon Jonathan Asake, disse durante o culto: "Não há mentira maior do que a narrativa de que os assassinatos no sul de Kaduna se baseiam em confrontos entre agricultores e pastores", e destacou que "75 por cento das vítimas "eram mulheres e crianças.

Ele também listou várias comunidades nas Áreas de Governo Local de Chikun e Kajuru (LGAs) que foram ocupadas após o deslocamento de seus habitantes pela milícia.

Unidade e apelo

No sábado (08), vários jovens que se reuniram na capital do estado de Kaduna para um protesto pacífico organizado por "Nigerianos Preocupados" foram detidos e o protesto foi dispersado.

De acordo com o órgão de controle da perseguição, Christian Solidarity Worldwide (CSW), os manifestantes, que estavam vestidos de preto e carregando cartazes que diziam, entre outras coisas, "Enough is Enough", "Não podemos continuar assim" e "As vidas de Kaduna do Sul são importantes". "O governo falhou conosco", foram recebidos por policiais fortemente armados que chegaram em cerca de 15 vans Hilux.

"Os apelos por uma ação efetiva para lidar com a terrível situação no sul de Kaduna estão cada vez mais altos. A CSW dá as boas-vindas e concorda com aqueles na indústria de entretenimento nigeriana que falaram sobre a implacável perda de vidas”, disse o presidente-executivo da CSW, Mervyn Thomas.

"Continuamos a pedir intervenções internacionais urgentes, incluindo a convocação de uma sessão especial do Conselho de Direitos Humanos da ONU, com foco particular na atual crise no sul de Kaduna e no Estado de Plateau”, apelou.

“Também estamos profundamente preocupados que as autoridades nigerianas continuem a quebrar sobre os manifestantes pacíficos em flagrante violação da injunção do Supremo Tribunal Federal, da constituição nacional e das obrigações da nação ao abrigo da Carta Africana dos Direitos do Homem e dos Povos e do Pacto Internacional dos Direitos Civis e Políticos”, declarou Mervyn.

"Exortamos o governo nigeriano a respeitar os direitos de reunião e associação pacíficas, a acabar com a perseguição daqueles que chamam pacificamente a atenção para as violações dos direitos humanos e, em vez disso, concentrar seus recursos no combate à multiplicidade de atores não estatais armados que estão aterrorizando seus cidadãos", concluiu.

Do site GUIA-ME

LEIA TAMBÉM

Total
0
Share