Home

Últimas Notícias

Ativista cristão é solto após mais de 20 anos em prisões na China

Nenhum comentário MUNDO CRISTÃO

Ativista cristão é solto após mais de 20 anos em prisões na China

As autoridades chinesas libertaram o ativista cristãos Liu Xianbin no sábado (27/06) depois de mais de 10 anos consecutivos de prisão na China.

Liu chegou em casa com sua esposa, Chen Mingxian, às 20h (horário de Pequim) depois de caminhar por 12 horas.

Dois de seus apoiadores, Chen Wei e Tian Hui, se reuniram para recebê-lo de volta à sociedade, mas foram detidos pelas autoridades.

No total, Liu passou um total de 21 anos e 10 meses atrás das grades desde 1989.

Em 1991, Liu foi preso por 2 anos e meio por "propaganda e incitação contra-revolucionárias", devido ao seu envolvimento nos protestos pró-democracia da Praça da Paz Celestial.
Em 1995, ele foi detido por fazer parte de uma petição "Tirando lições do sangue e promovendo a democracia e o estado de direito", que também foi apoiada pelo ativista Wang Dan e pelo premiado com o Nobel da Paz, Liu Xiaobo.
Em 1998, Liu escreveu uma carta aberta ao Nono Congresso Nacional do Povo, exigindo respeito pelos direitos humanos das pessoas, e cofundou a unidade do Partido da Democracia da China em Sichuan.

No início de 1999, ele foi detido por um mês no Centro de Detenção de Pequim, seguido de uma prisão domiciliar. Ele foi condenado por "subversão do poder do Estado" em agosto de 1999 e condenado a 13 anos de prisão. No entanto, ele foi libertado no início de 2008 por bom comportamento.

Cartaz pede soltura de Liu Xianbin. (Foto: Reprodução/ChinaAid)

Liu voltou ao ativismo democrático e foi novamente detido em 27 de junho de 2010 por escrever para publicações estrangeiras criticando as autoridades chinesas, e posteriormente condenado sob o artigo 105 do código penal chinês, que trata da subversão do poder estatal.

"Mesmo seguindo os padrões do PCC, é um julgamento que perverte completamente a lei", escreveu Guo Guoting, advogado chinês de direitos civis que mais tarde se mudou para o Canadá, em um e-mail após a condenação de Liu em 2010, segundo o Epoch Times.

Ele foi detido novamente em 27 de junho de 2010 e condenado a 10 anos de prisão em 25 de março de 2011 por "incitar a subversão do poder do Estado". Ele recebeu essa acusação por causa de artigos que criticavam as autoridades chinesas, que ele enviou a sites e revistas no exterior. Ele também recebeu uma privação de dois anos dos direitos políticos e quatro meses de liberdade condicional.

Durante sua última prisão, Liu Xianbin foi um dos chineses da ChinaAid18. Esse grupo é formado por prisioneiros que enfrentaram severas adversidades por promoverem a liberdade na China.

Do site GUIA-ME

LEIA TAMBÉM

Total
1
Share